08 novembro 2018

A tecnologia na criação de bons hábitos

A tecnologia na criação de bons hábitos

Hoje, dispositivos como smartphones, tablets, smartwatches e outros aparelhos digitais integrados à internet são ferramentas bastante úteis para estabelecer uma boa rotina.

Em outras palavras, eletrônicos e aplicativos podem ser usados para fundamentar hábitos positivos, mais benéficos à saúde mental, física e emocional.

Porém, antes é preciso entender que um hábito é um comportamento que, repetido, torna-se um padrão. A questão fundamental é conhecer como criar estes padrões de forma intencional.

Hábito

Um hábito é como um “loop”, composto de três partes:

Gatilho ou sugestão: o que impulsiona a ação

Rotina: a atividade em si

Recompensa: o que se “ganha”, aquilo que reforça o hábito

Gatilho

Aparelhos tecnológicos são mais eficientes na primeira etapa do hábito, criando acionadores de ações confiáveis, que solicitam que você siga a sua rotina. Para criar gatilhos úteis em dispositivos:

  • Escolha o contexto: considere onde e quando deseja que o hábito aconteça. Crie uma fórmula estabelecendo período de tempo, local, hora e ação. Por exemplo: “todos os dias, no escritório, após as refeições, eu vou estudar violão”.
  • Crie o gatilho correto: utilizando a ferramenta de definição de lembretes do smartphone, computador ou relógio, programe “pagar aluguel no dia 8 de cada mês, no intervalo do almoço”, por exemplo. Ou, então, adicione ao lembrete um local para realizar certa ação quando surgir a necessidade: “ir ao terraço me alongar por 5 minutos a cada hora de trabalho”.

Rotina

No estabelecimento da rotina, além de usar a ferramenta de lembrete, a tecnologia pode agir fundamentalmente na resolução de problemas e superação de obstáculos relacionados à prática da atividade.

Assistir a tutoriais do YouTube, por exemplo, para descobrir novas funções e sanar dúvidas, é importante inclusive na manutenção do hábito, pois a superação de obstáculos nos incentiva naturalmente.

Outra forma de encorajar a continuidade do processo é dividir a experiência com familiares e amigos que se interessam pela temática. As redes sociais, inclusive, são ferramentas pensadas para isso.

Recompensa

No item anterior, tanto a utilização da tecnologia para aprendizado quanto o uso das redes sociais para o compartilhamento das ações são formas de criar recompensas diárias. Estas transformam a ação repetida em hábito.

Uma forma de satisfazer esta necessidade é acompanhar a própria evolução e os resultados obtidos. Diversos aplicativos podem auxiliar nisto, monitorando a regularidade de uma atividade física ou o aprendizado de um instrumento musical. Se for possível medir ou transformar o novo hábito em números, registre-os para visualizar o progresso de maneira quantitativa.

As recompensas também servem para abandonar um hábito. Crie prêmios sempre que conseguir evitá-lo. Isto serve, por exemplo, para diminuir o consumo de refrigerantes ou as vezes em que você se atrasa para um compromisso.

Todas estas técnicas e dicas são muito úteis e devem ser realizadas em conjunto, construindo o processo. Além disso, o mais importante de tudo é ter força de vontade, disciplina para realizar a ação com consciência e foco no objetivo.

Fonte: Harvard Business Review

 

Leia também: 8 apps para líderes e gestores

A SEPAC está há 43 anos no mercado, oferecendo as melhores soluções de higiene e bem-estar para o seu dia a dia. Acesse o site: www.sepac.com.br

Deixar um comentário