21 setembro 2018

Diversidade de colaboradores é fundamental no universo corporativo

Diversidade de colaboradores é fundamental no universo corporativo

Dialética é um método de diálogo em que o confronto de ideias divergentes gera um novo e mais evoluído conceito. Uma conversa entre pessoas que pensam da mesma maneira, portanto, não levará a um outro nível de compreensão acerca do assunto.

Agora, imagine uma reunião de negócios, uma discussão de projeto, um brainstorming. Pessoas com ideias semelhantes têm dificuldade para encontrar uma saída diferente para determinado problema, correndo o risco de cair no chamado “pensamento de grupo”, causado pela falta de estímulos que uma opinião contrária gera.

Grandes empresas, como Google e Microsoft, passaram a perceber a importância da diversidade de colaboradores quando observaram que esta prática traz excelentes resultados para os indicadores financeiros. A diversidade possibilita uma exposição de diferentes ideias, posicionamentos, leituras, visões e gostos, que acarreta na definição de uma solução mais assertiva ou inovadora para o problema.

 

“Se você está sentado em uma sala de decisão e todo mundo se parece com você e pensa como você, você vai chegar a uma resposta menos do que boa. Precisamos de todas as vozes na mesa para tomar as melhores decisões.” – Michelle Obama

 

Quando se fala em diversidade, trata-se de gênero, etnia, classe social, idade, orientação sexual, cor da pele, nacionalidade, entre muitos outros aspectos. Dan McCarthy, CEO da Frontier Communications Corporation, diz que percebeu o valor da diversidade no conselho da empresa quando teve de lidar com questões difíceis. A Frontier é umas das 100 empresas estadunidenses que possuem mais de três conselheiras.

Outro exemplo de fortalecimento da diversidade é o Centro Nacional de Segurança Cibernética (NCSC) do Reino Unido, em que metade da alta administração da empresa é do sexo feminino.

 

Diverdade no ambiente corporativo

Neurodiversos

Além dos aspectos anteriores, grandes empresas estão procurando benefícios agregando também equipes neurodiversas. A consultoria de TI Auticon, por exemplo, emprega 150 pessoas autistas em todo o Reino Unido, EUA, Alemanha, França e Suíça. A empresa descobriu que a estratégia abre novas perspectivas e melhora significativamente a produção.

 

“A diversidade nos torna mais fortes, mais resilientes e mais capazes de acelerar um negócio, e isso está começando a ser reconhecido tanto por empresas de investimento quanto por grandes corporações.” – Nicola Whiting, CSO da Titania

 

O banco de investimento JPMorgan Chase também já aposta em diversidade para colher bons frutos. Com 70 pessoas autistas contratadas nos últimos anos, a empresa percebeu que o desempenho cresceu significativamente: a maioria dos novos colaboradores apresenta de 48% a 140% mais produtividade que os colegas.

A luta das empresas é ir na contramão do senso comum e dos preconceitos culturais cultivados pela sociedade. Os números são a favor da diversidade.

Fonte: Digital Leaders

 

Veja também: Como reter talentos na empresa

A SEPAC está há 43 anos no mercado, oferecendo as melhores soluções de higiene e bem-estar para o seu dia a dia. Acesse o site: www.sepac.com.br

Deixar um comentário