02 junho 2021

Como criar um modelo de negócios

Como criar um modelo de negócios

Dar início a um empreendimento pode ser uma tarefa desafiadora. Um instrumento valioso para auxiliar nesse processo é o modelo de negócios, que contribui significativamente para o desenvolvimento de ideias e projetos. Saiba mais abaixo.

Modelo de negócios: o que é?

Desenvolvimento de modelo de negócios no computador - SEPAC

Trata-se de um planejamento inicial para a execução de projetos, negócios ou ações empresariais, o que também é conhecido como business model canvas.

Criado pelo teórico e empreendedor suíço Alex Osterwalder, o modelo auxilia a compreender na totalidade o projeto a ser desenvolvido, assim como suas fases e elementos.

De acordo com o modelo de negócios, os principais componentes para a criação de um empreendimento são: segmentação de clientes, proposta de valor, canais de distribuição, relacionamento com clientes, recursos e atividades principais, parcerias e custos.

Ao proporcionar uma visão mais ampla das principais funções relativas ao negócio, os empreendedores podem analisar os melhores caminhos para atrair clientes e aprimorar os resultados da empresa.

Base do modelo de negócios

Em sua montagem, o modelo de negócios deve responder às seguintes questões:

  • O que vou fazer? – Corresponde à proposta de valor.
  • Para quem vou fazer? – Corresponde ao público-alvo do negócio e às melhores formas de cativá-lo.
  • Como vou fazer? – Devem ser alinhados os principais recursos, atividades e parceiros do projeto.
  • Quanto vou gastar? – Diz respeito à viabilidade econômica do projeto, às receitas e à sua estrutura de custo.

Montagem do modelo

A partir das perguntas anteriores, a montagem do modelo de negócios consiste nas seguintes etapas:

  • Inserção de ideias: em um esquema em formato de quadro, devem-se inserir as ideias referentes ao modelo de negócios, mesmo que ainda não tenham sido executadas. O intuito maior é visualizá-las. Uma dica é utilizar notas adesivas, que podem ser realocadas sempre que necessário.
  • Bloco inicial: para preencher o quadro, recomenda-se começar pelos blocos “proposta de valor” e “segmentação de clientes”, pois é nessas fases que se encontra a essência da empresa.
  • Viabilidade econômica: uma alternativa é dedicar-se à descrição de geração de valor do projeto antes da proposta de valor, caso seja mais fácil. Nesse tipo de modelo, deixar pontos pendentes, realizar alterações e levar mais tempo para completar o quadro não são problemas – fazem parte do processo.
  • Registro e validação de hipóteses: conforme citado acima, esse modelo de negócios permite modificar e refinar os itens inseridos. Isso porque, além de auxiliar na criação de empreendimentos, com ele é possível analisar os rumos que serão tomados e aprimorar o quadro constantemente, sempre visando melhorias no projeto.
  • Testes: para validar a relevância e a eficácia das ideias que sustentam o modelo de negócios, implementá-las junto aos clientes ou público-alvo é um passo essencial. Esses testes podem ser realizados por meio de propostas, demonstrações e protótipos, visando feedbacks valiosos para a definição do projeto.

Mulher apresentando modelo de negócio na empresa - SEPAC

A partir desse método de criar, visualizar e implementar o modelo de negócios, empreendedores e corporações conseguem desenvolver, adaptar e inovar seus projetos, até que alcancem níveis relevantes no mercado.

Leia mais: Tendências para o mundo dos negócios em 2021

Fonte: Sebrae

A SEPAC está há 43 anos no mercado, oferecendo as melhores soluções de higiene e bem-estar para o seu dia a dia. Acesse o site: www.sepac.com.br

Deixar um comentário