09 abril 2020

Por que o ovo e o coelho são símbolos da Páscoa?

Por que o ovo e o coelho são símbolos da Páscoa?

A Páscoa é uma das maiores celebrações cristãs atrelada à algumas das suas simbologias os ovos e os coelhos. Mas você sabe como surgiu essa tradição? De fato, há diferentes versões e controvérsias. No post de hoje, nós abordaremos a possível origem dessa simbologia praticada até hoje.

Coelho da Páscoa

Uma das versões que fica cada vez mais conhecida com o passar dos anos é a de que, Maria Madalena, antes do amanhecer, teria ido até o túmulo de Jesus de Nazaré para abençoar o corpo e ao chegar no sepulcro, deparou-se com a sepultura entreaberta.

Nessa ocasião, um coelho teria ficado preso na rocha do sepulcro e teria sido o primeiro ser vivo a presenciar a ressureição de Jesus. Dessa forma, o coelho passou a ser o símbolo adotado para anunciar a boa notícia para as todas as pessoas durante a manhã de Páscoa.

Outra versão para o coelho ter se tornado um símbolo dessa celebração é a de que desde o antigo Egito, o roedor era visto como a representação da fertilidade. Ao longo do tempo, o animal acabou se tornando símbolo de renascimento por ser o primeiro bichinho a sair da toca no inverno. No Brasil, a tradição de associá-lo à ressurreição de Jesus teve início na década de 1910.

ovo e coelho páscoa - SEPAC

Ovo da Páscoa

O ovo é um símbolo bem antigo e vem antes do Cristianismo, representando a fertilidade e o renascimento da vida. Séculos antes do nascimento de Cristo, a troca de ovos durante o Equinócio da Primavera, comemorado em 21 de março, era um hábito que comemorava o início da primavera e o fim do inverno. Durante esse período, os agricultores enterravam ovos na terra de cultivo para terem uma colheita farta. Assim, quando a Páscoa cristã passou a ser festejada, a cultura pagã de festejo da primavera foi empregada na Semana Santa. Sendo assim, o ovo passou a ser considerado símbolo da ressurreição de Cristo para os cristãos.

“Na perspectiva histórica, não é possível precisar a origem do coelho e dos ovos de Páscoa. No máximo, é possível saber que não há uma única versão, mas diversas, todas válidas, narradas pelos mais diferentes povos e culturas”, afirmou Jefferson Ramalho, doutorando em História pela Universidade de Campinas.

Conhecida como uma das maiores tradições cristãs, a Páscoa aderiu aos simbolismos que existiam antes do nascimento de Cristo, como o coelho e o ovo de Páscoa.

Leia também: Seu almoço de Páscoa com Maxim

A SEPAC está há 43 anos no mercado, oferecendo as melhores soluções de higiene e bem-estar para o seu dia a dia. Acesse o site: www.sepac.com.br

Deixar um comentário