30 maio 2019

As melhores Festas Juninas brasileiras

As melhores Festas Juninas brasileiras

Depois do Carnaval, provavelmente as Festas Juninas são as maiores representantes da cultura popular brasileira. Embora sejam celebrados de norte a sul, os maiores eventos acontecem na Região Nordeste. Confira alguns exemplos a seguir.

Campina Grande

Atualmente em sua 36ª edição, o “Maior São João do Mundo” começou com a montagem de uma palhoça para que as pessoas pudessem dançar forró. Em cinco anos, a festa já integrava o calendário turístico brasileiro e hoje é um dos eventos que mais movimentam a economia local, à frente inclusive do Natal.

Com uma programação de 31 dias, a Festa Junina de Campina Grande se concentra principalmente no Parque do Povo, espaço com mais de 40 mil m² decorado com réplicas de prédios e templos históricos da cidade. Por lá costumam passar mais de 2 milhões de pessoas anualmente, além de artistas importantes, como Elba Ramalho.

Caruaru

Festa junina de Caruaru - SEPAC

 A “Capital do Forró” disputa com Campina Grande o título de “Maior São João do Mundo”. Realizado desde 1994, o evento acontece no Pátio de Eventos Luiz Gonzaga, um complexo com quase 42 mil m². Na programação, destaque para as quadrilhas que reúnem até 4 mil pessoas, as comidas gigantes, as apresentações das bandas de pífano e também os desfiles de bacamarteiros, que homenageiam os santos padroeiros ao atirar contra o chão uma carga de pólvora seca. 

São Luís

Festa Junina de São Luís - SEPAC

A Festa Junina de São Luís é marcada pela tradição do Bumba Meu Boi, que remonta ao século 18. As celebrações, que começam em 13 de junho (dia de Santo Antônio) e terminam em 30 de junho (dia de São Marçal), concentram-se principalmente nos arraiais Ipem e Maria Aragão. Nestes locais, os espectadores podem assistir a apresentações folclóricas de Bumba Meu Boi com diferentes “sotaques” (este é o jargão para os diversos estilos dos grupos, que englobam vestimentas, coreografia e instrumentos distintos), além de se deliciar com quitutes típicos, como tacacá e bolo de tapioca.

Salvador

Bastante associada ao Carnaval, a capital baiana também é forte nos festejos juninos, que começam oficialmente em 13 de junho, dia de Santo Antônio, e seguem até o dia 29, data de São Pedro. Em Salvador, as celebrações se concentram no Pelourinho e na Praça Castro Alves, que serve de cenário para shows de forró com artistas de renome do gênero.

Capela

As Festas Juninas em Capela (SE) normalmente seguem até o início de julho, quando acontece a tradicional Festa do Mastro, que homenageia São Pedro e completa 80 anos em 2019. Milhares de pessoas percorrem um trajeto de quase 10 km em direção à mata do Junco, onde derrubam uma árvore a machadadas e plantam novas mudas no local. Em seguida, os foliões seguem em cortejo até a Praça de São Pedro. Lá, o mastro é fincado ao chão, uma fogueira é acesa aos seus pés e prendas são amarradas nos galhos. Quando o mastro tomba, os brindes são disputados pelas pessoas em meio a busca-pés.

Corumbá

Nesta cidade do Mato Grosso do Sul, a Festa Junina é aguardada principalmente por devotos e religiosos, pois uma das atrações mais populares da região são os banhos das imagens de São João nas águas do Rio Paraguai, um evento com mais de 50 anos de tradição. Quem participa da cerimônia costuma preparar estruturas ornamentadas para acomodar as imagens do santo, os chamados andores. Há até concursos para eleger o andor mais bonito.

Veja também: Gastronomia brasileira: cultura e tradição de cada região

A SEPAC está há 43 anos no mercado, oferecendo as melhores soluções de higiene e bem-estar para o seu dia a dia. Acesse o site: www.sepac.com.br

Deixar um comentário